Pasta Arquivo Benedito Calixto

  • : Não
  • : Benedito Calixto
  • : Arquivo Público do Estado de São Paulo
  • : Guarani
  • : Bananal; Itariri; Tenondé Porã, Rio Branco de Itanhaém,
  • : Conjunto das Aldeias Guarani da Região Metropolitana de São Paulo e da Baixada Santista
  • : Benedito Calixto de Jesus nasceu em 14 de outubro de 1853, na própria Vila de Itanhaém, falecendo em 31 de maio de 1927. Foi pintor e historiador de grande renome. Conheceu profundamente, como morador local, todo o sertão de Itanhaém/SP, onde entrou em contato com os Guarani dos aldeamentos do Bananal, e de Itariri, como atestam seus biógrafos. Seu vínculo com os índios se estreitou a partir de 1900, quando mandou chamar-los no aldeamento do Bananal para servirem de modelo para a seu quadro mais conhecido “A fundação de Itanhaém”. A pasta “Arquivo Benedito Calixto” inicialmente se encontrava sob guarda do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP), do qual Calixto foi sócio a partir de 1905, e foi doada ao Instituto pelos familiares do mesmo. Trata-se de um acervo particular que compõe-se de uma série de correspondências pessoais, transcrições manuscritas de documentos históricos, artigos de jornais assinados pelo autor, artigos de jornal de caráter biográfico sobre Calixto. Há uma série de documentos de interesse para a história guarani no Estado de São Paulo, com destaque para duas correspondências entre os índios do Aldeamento Rio do Peixe (atual TI Itariri) e Calixto, no qual os guarani pedem apoio ao aliado contra o assédio exercido sobre as suas terras por fazendeiros que tentavam grilar as terras do aldeamento. Também há na coleção de artigos de jornal escritos por Calixto, os originais de “Primitivos aldeamentos e os índios mansos de Itanhaém”, publicado inicialmente no jornal O Correo Paulistano, em 1903, e posteriormente na Revista do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (Vol. X), em 1905, no qual Benedito Calixto explora as hipóteses a respeito das origens da referida cidade mostrando a continuidade da ocupação dos Guarani na costa paulista, desde o período da Conquista. Nesse artigo, em sua versão publicada na revista do IHGSP, Calixto faz uma descrição dos aldeamentos do Bananal e de Itariri, que conheceu, mencionando inclusive o nome dos caciques e a população estimada. Além disso, faz uma descrição interessantíssima dos caminhos tradicionais percorridos pelos Guarani, mencionando uma série de localidades não oficiais ocupadas pelos Guarani, frequentemente ignoradas pela documentação administrativa, mais interessada em avaliar o sucesso dos empreendimentos colonizadores que em descrever a dinâmica dos guarani. Acreditamos que o fato de Calixto não estar comprometido à época com os propósitos do indigenismo oficial (que passava por uma espécie de vácuo entre o Império e a criação do SPI) lhe confere especial importância por destacar aspectos ignorados por outras fontes.
  • : 1500
  • : 1927